Waze     51 98065 9984     Reservas     Tele-Entrega

A MELHOR HISTÓRIA DE DOIS IRMÃOS COMEÇA AQUI DESDE 1910.

Nosso Propósito:

Resgatar o legado do Salão Sander e torná-lo, mais uma vez, um ícone da cidade de Dois Irmãos, celebrando a cultura, a gastronomia e os valores familiares.

[layerslider_vc id=”29″]

Mini-Espeto Corrido

[layerslider_vc id=”30″]

Eventos e Dias Comemorativos

Nos dias comemorativos, temos sempre um jantar especial, dentro da temática do dia.

Você também pode trazer seu evento, tanto corporativo, cultural ou celebrações de aniversários.

A História do Casarão

Desde 1910, a melhor história de Dois Irmãos começa aqui. Venha fazer parte desta história conosco e desfrute de uma experiência inesquecível na Pizzaria Rech.

Clique e mais sobre a História

SALÃO SANDER: TORNANDO O KERB DE DOIS IRMÃOS CONHECIDO NO BRASIL E NO MUNDO.

Acredita-se que os primeiros proprietários do Salão Sander eram da família Berächer, que construiu e gradativamente transformou-o em um armazém. Posteriormente, Albino Mechel teria iniciado os bailes no local, e quando ele desistiu do negócio, quem assumiu o salão foi Carlos Arnecke, que ampliou a edificação e organizou o hotel. O casal Guilhermina e Alfredo Sander adquiriram a propriedade em 1929 e tiveram uma única filha, Anilda, que casou-se com Arno Nienow e herdou a propriedade na década de 1940.

O Salão Sander teve um papel importante na região, sendo um local para bailes e festas, incluindo os festejos do Kerb de São Miguel, que aconteciam entre três a cinco dias, tanto homens quanto mulheres tinham seus trajes guardados para esta ocasião. Josué Guimarães, escritor da revista O Cruzeiro, relatou como eram os festejos de Kerb em Dois Irmãos e o Hotel e Salão de Baile Sander, tornando assim este espaço também conhecido no país. O salão também foi utilizado para festas de casamento.

Anilda, em entrevista ao Jornal de Dois Irmãos no ano de 1998 recorda que os senhores Germano Fick e Germano Lang vinham de São Leopoldo passar o domingo no salão e incentivavam a família a servir o café colonial, que posteriormente tornou-se símbolo da cidade.

Em sete de outubro do ano de 1939 noticiou-se no Correio de São Leopoldo o tradicional Kerb de São Miguel, do então 4º Distrito de São Leopoldo, foram realizadas danças em três salões: Sociedade dos Atiradores, Sander e Schmidt, na época pessoas de outras cidades do estado já se deslocavam para ali participar dos festejos. Os festejos do Kerb de São Miguel aconteciam entre três a cinco dias, tanto homens quanto mulheres tinham seus trajes guardados para esta ocasião: chapéus pretos de fita clara, paletós curtos e apertados, sapatos bem lustrados e meias compridas. A festa começava por volta das 15h e terminava no outro dia após a missa, as comemorações eram durante a semana.

Em 19 de março de 1937, o jornal Correio de São Leopoldo divulgou que o distrito contava com hotéis bons e infraestrutura completa, incluindo transporte diário e eficiente, luz elétrica, boas estradas, farmácia e médico. Essas facilidades atraíam diversas famílias de Porto Alegre para passar alguns dias de veraneio na cidade. Os veranistas também aproveitavam para se banhar nas águas cristalinas do Rio Feitoria, acessíveis por um caminho que iniciava nas roças do Salão Sander e se dirigia até as margens do rio.

Em 1952, o Salão Sander fechou as portas e a casa foi dividida em duas residências. Nas décadas subsequentes, o espaço teve diversos usos: para fins comerciais, como o Bazar Central e a Jeca Esportes; também foi cedido ao poder público municipal para abrigar a Casa do Papai Noel.

Desde 2006, a casa ficou desocupada e em avançado estado de degradação. Porém, a relevância do local e seu marco como centro de campo bom, um local de festas e gastronomia, não poderiam ser esquecidos. A edificação foi tombada pela Lei de Tombamento e Zoneamento do Plano Diretor (Portaria municipal de tombamento 116/2003 de 11 de abril de 2003). E o imóvel foi reconstruído, tendo sua restauração finalizada em 2020, sendo que esteve fechado por dois anos devido à grandiosidade do empreendimento.

Enquanto tudo isso ocorria, a família passava pela frente do casarão e ter esse local para estabelecer seu empreendimento era um sonho muito além de suas melhores aspirações. Mas quando se conta coma a ajuda de clientes queridos e antigos, uma nova etapa começa.

Nossas Pizzas: Uma explosão de sabores

Servirmos rodízio com diversos sabores e bordas de quartas a domingos. A la carte terça, quarta, quinta e domingo. Rodízio de pizza com bordas recheadas sextas e sábados com mini espeto corrido acompanhado de buffet de pratos quentes, saladas, abacaxi com canela e queijo assado servido na mesa.

Pode entrar, a casa é sua.

Graças à sua confiança, foi possível resgatar uma história que começou em 1910: O Salão Sander foi restaurado para oferecer novamente momentos únicos, onde celebramos os sabores de estarmos juntos.

Saiba mais sobre a História

SUA FAMÍLIA, SUA FORTALEZA

A história da pizzaria Rech nasce do amor. O amor de Alcione Rech por sua esposa Dgeovana, que jovens, decidiram estabelecer seu legado na cidade de Dois Irmãos, RS. De origem muito humilde, o que trouxeram na bagagem para sua subsistência foram os valores familiares, como empenho, dedicação e paixão por servir ao próximo.

E assim, sua vida seguiu. Alcione como garçom e Dgeovana uma pequena empreendedora no segmento de estética. Alcione sempre apreciou bastante a arte culinária e trabalhou como garçom em um renomado restaurante da cidade por um período de oito anos. Apesar de ter solicitado uma oportunidade para trabalhar na cozinha, essa chance nunca lhe foi concedida.

A PANDEMIA

No entanto, durante a pandemia, diante das incertezas e das dificuldades financeiras que se apresentaram, ele resolveu se matricular em um curso de culinária de pizzas. Após realizar diversas pesquisas, Alcione encontrou uma professora aposentada que oferecia cursos em sua própria casa. Após o primeiro curso, surgiu o desejo de empreender. Com a esposa, ele começou a fazer pizzas em casa, e as primeiras foram experimentadas por seus familiares, que teceram muitos elogios. Gradativamente, eles foram divulgando suas pizzas para seus vizinhos, colegas de trabalho e através do Instagram.

No entanto, Alcione e sua esposa desejavam expandir o seu negócio. Assim, ele dirigiu-se até a Fruteira do Alemão, levando consigo uma bandeja de mini pizzas para serem experimentadas. Embora as pizzas tenham sido bastante apreciadas, foi destacado que a sua apresentação precisava ser aprimorada. Então, Alcione e sua esposa adquiriram equipamentos para embalar suas pizzas e torná-las mais atraentes. Em seguida, eles disponibilizaram suas pizzas em outra fruteira da cidade e em dois mercados locais. Com o tempo, a demanda pelo produto foi aumentando, e em março de 2021, Alcione decidiu pedir demissão do seu emprego para se dedicar exclusivamente ao seu negócio de pizzas.

O INÍCIO

No entanto, como eles poderiam sobreviver apenas vendendo pizzas congeladas? Foi aí que surgiu a ideia de vendê-las de porta em porta nas cidades de Dois Irmãos e Santa Maria do Herval. Eles produziam uma boa quantidade de pizzas e as vendiam pessoalmente. As pessoas faziam suas encomendas antecipadamente, e aos poucos, Alcione e sua esposa foram se tornando mais conhecidos. Contudo, eles tinham uma filha de três anos que requeria muita atenção, e ela não entendia por que seus pais não podiam parar e brincar com ela.

O MOMENTO DA VIRADA:

Sofia pequena tinha três anos e Alcione, seu pai, lutava incessantemente pelo seu sonho de ter um negócio próprio, enquanto sua família o acompanhava. Um dia, a pequena Sofia pediu: “Pai, vamos brincar?” Alcione respondeu: “Sim, assim que eu terminar aqui…” No entanto, o trabalho se estendeu e o sono tomou conta de Sofia, que adormeceu no sofá já tarde da noite. Quando Alcione terminou, viu sua filha dormindo e seus olhos de pai comprometido encheram de água, pois não conseguira ter tempo para sua família, sua maior fortaleza, devido ao comprometimento com seus clientes.

O normal seria simplesmente ter desistido da ideia de ter um negócio próprio, esse é o caminho mais fácil. Mas não foi isso que aconteceu. Entre as lágrimas que escorriam, surgiu uma vontade incessante que culminou na abertura da Pizzaria Rech.

SUPERAR DESAFIOS: ATITUDE QUE VEM DE BERÇO

Dona Glaci, mãe de Alcione, sempre contribuía muito na venda das pizzas. Pessoa muito comunicativa

O INÍCIO

Eles então resolveram então emprender e  montaram a pizzaria, inicialmente com 18 lugares projetados  (que depois viraram 32). Era uma sala e a ideia inicial era fazer somente à la carte  e com a possibilidade de colocar as bordas recheadas.

O público veio curioso por algo novo, mas não aderiu ao conceito logo no início. Eles queriam rodízio de pizza, pois reclamavam que não havia nenhum que lhes agradava na cidade. Novamente, os donos investiram em fornos novos, mais mão de obra e iniciaram seu rodízio de pizza.

CLIENTES QUE TORNAM-SE AMIGOS DE UMA VIDA INTEIRA

A pizzaria teve uma grande movimentação durante o primeiro Natal e muitas pessoas de fora conheceram e gostaram do estabelecimento. Em maio de 2022, a sala foi ampliada para comportar 64 lugares disponíveis. Os clientes já se antecipavam e reservavam para não ficar sem lugar. Nos dias de maior movimento, a pizzaria abria com praticamente todos os lugares reservados. No segundo Natal dos Anjos, a pizzaria ficou cheia durante todo o período. No final do ano, houve muita confraternização de empresas e os donos estavam satisfeitos com o sucesso alcançado.

 

QUALIDADE QUE TRANSCENDE O HOJE:

Logo, a qualidade das pizzas produzida pela família Rech não caberia mais no local atual, era preciso ir além, mas como?

É aqui que a história de família Rech se funde ao do Salão Sander.

🍕Rodízio, à la carte | 🌋Borda vulcão

🤝 Atend. Ter. a Dom. | 🏠 Casarão Histórico

🍻 Happy Hour às 17h | 🕖 Pizzaria às 19h

Pizzaria e Mini-Espeto Corrido Casa Rech

Av. São Miguel, 749 – Centro, Dois Irmãos – RS, 93950-000

RESERVAS E DELIVERY: (51) 98065-9984

Copyright  2023 by Pizzaria Rech  –  Todos os direitos reservados
Branding by www.dmaise.com.br